Como quebrar uma “Maldição”.

Nelson Ribeiro: Terapias Integradas e Tai Chi Chuan

07 jul Categoria: Blog
Autor: Nelson Ribeiro
Tags:
Comentários: 0

Como quebrar uma “Maldição”.

Alguém lembra de Tutankamon ? Esposo de Anchesenamon? Mais ou menos 1300 a.c. antigo Egito?

Pois é, a história sobre maldições antecedem estes episódios históricos.

Mas o que é realmente uma maldição? Ah que interessante no Wikipédia não há descritiva; parece que até o Wikipédia tem um “certo receio” de falar sobre o assunto ( Risos ).

Bem, mas maldição deriva do latin “malledictus”, no nosso aproximado dialeto italiano local se diria  “malledeto”, ou seja, maldito ou amaldiçoado resumindo “ô coisa  ruim” ( Risos ).

Mas, suponho, que seja um mal originado numa praga que alguém não muito bonzinho ( se sentindo injustiçado normalmente ) jogou com palavras duras, rudes, amargas, fortes e impressionantes sobre alguém que em determinado momento se deixou abater por tal força odiosa.Por exemplo, em uma família de pessoas impressionáveis isso poderá durar por séculos.

Mas, como qualquer coisa que sobreviva do nosso mental e ou emoções, a maldição necessita de sua atenção para viver. Assim são os “dementadores do astral”, conhecidos como encostos e também  assim sobrevivem as maldições ( de seus medos ).

Bem se entender isso associado a um floral para medo,“Adeus Tia Chica” para a maldição !

Mas não é tãoooo simples assim ( infelizmente )

Sair dessa requer um hiperposicionamento pessoal, é como largar um vício que justifica suas carências, no caso da maldição ela entra exatamente em seu ponto fraco, naquele que você sabe que ta errado mas não liga ( risos ). A maldição assim como um ladrão entra por onde a porta é frágil. E cá para nós é bem fácil dizer que a culpa é da maldição.

Álcool, drogas, violência, covardia, maldade, fofoca ( quer maldição pior que uma fofoca? )

Quem já sofreu com isso sabe o quanto ela pode ser destrutiva ( a receita da macumba anote aí : uma cuia de mate, uma bacia de pipoca e um bando de comadres fofoqueira você acaba com a raça de qualquer um ( muitos risos ).

Bem chega de sarcasmo, falando sério, afinal quem acha que tem azar de nascença vai a dica:

Você não é culpado por nada, talvez tenha feito uma escolha errada, mal pensada.

Tudo na vida pode ser refeito ou desfeito.

Se você prejudicou alguém e este alguém já partiu então procure alguém da família desta pessoa que precise de ajuda e o ajude, mesmo que seja em silêncio por que o que a mão direita faz a esquerda não precisa saber.

Perdoe a si e proponha-se a ser melhor do que acha que é. ( por que as opiniões variam )

Rebata imediatamente o mal com o bem quando estiver com alguém lhe amaldiçoando justa ou injustamente e esteja centrado na energia da piedade ( piedade por si também pela ignorância e arrogância derivada disso )  e do amor, por mais que você esteja impulsionado a quebrar uma cadeira em cima da criatura, respire..e desfaça o sentimento, livre-se o mais breve do que esta sentindo, por que este sentimento pode ser uma porta aberta na mesma sintonia do mal..

Tudo é prática, teorias não bastam, portanto um segredo para afastar o mal é vibrar na energia do bem!

Use a energia da raiva para acordar cedo e chute a preguiça de lado e principalmente o hábito de achar que o mal que alguém possa ter lhe desejado é mais forte que você.

Paz e luz !!!!

0 Comentário:

Não há comentários!

© Nelson Ribeiro - Terapias Integradas, Tai Chi Chuan